sábado, 28 de junho de 2008

Já reparou?

Que eu costumo comer de uma grande taça de barro? Começou a ser assim quando eu e a S. comíamos sentados ou deitados no sofá, charrados, a ver televisão. Nessa altura, eu era todo frito, muito distraído, muito senil. E tinha o hábito grotesco de encher de mais o prato. Isso tornava-me bastante propenso a acidentes. Costumava sujar bastante quando comia, sobretudo quando se tratava de coisas com molho. Ou me engasgava, ou espirrava, ou deixava cair a faca, ou me baixava para apanhar o comando e vertia um bocado de molho nas calças. Isso deixava-me bastante triste, mas não conseguia impedir novos desastres de acontecer. A grande taça de barro foi uma tentativa de conter estragos. Que funcionou. Agora já comemos à mesa, mas habituei-me a ela e não quero outra coisa.