domingo, 27 de julho de 2008

Dior — Addict High Shine

Adoro este bâton.

A cor é leve; o pauzinho, de textura fantástica, é muito hidratante, e — aqui o mais engraçado — sem ser um gloss, deixa os lábios com o aspecto «molhado» que só com os glosses é usual obter-se.

Brilha como um gloss mas não é pegajoso e cobre (a cor natural d') os lábios como um bâton, não como um gloss. Deixa os lábios suaves e — ou muito me engano, ou — mais volumosos, também. A cor que comprei, a nº 382 — Mauve Mannequin, é um rosa-malva com brilhantes bastante neutro.
Acho a embalagem muito bonita, sobretudo a tampa de plástico semi-transparente, iridescente. Basta olhar para ela, aliás, para se perceber que é um produto da linha Addict.

Custa entre 25 e 30€ e encantou-me. Planeio comprar muitos mais, noutras cores (duh).

Mais na página do fabricante.





Estratégia retórica que consiste em apresentar em jeito de achega tardia umas quantas ideias que quero destacar, ou seja, a única forma de postscriptum dotada de razão de ser na nossa computorizada actualidade — à excepção dos postscripta cínicos, claro. Mas esses são preciosos porque vivemos na era dos burros.
Ou seja: postscripta:

1) O artigo — como, aliás, todos os de maquilhagem — é da S.. Ela é que usa destas coisas. MAS um dia estava todo fodido e ela convenceu-me a tirar umas fotos, umas fotos assim. Umas fotos, enfim — adiante. Talvez um dia aqui deixe uma para vocês se rirem, mas não antes de este espaço ter perdido toda a decência.

2) Eu sei que em português se escreve «batom», mas, foda-se, a palavra fica demasiado feia. Daí preferir italizar o termo em francês — também só vem comer a esta tasca quem quer.


É bonito, não é?