quarta-feira, 2 de julho de 2008

Marqués de Murrieta — Reserva '2000

Este Rioja (Denominación de Origen Calificada) das Bodegas Marqués de Murrieta é composto por 88% de Tempranillo (Aragonês), 8% de Garnacha Tinta e 4% de Mazuelo e, dizem eles, foi longamente afinado durante 23 meses em barricas de carvalho americano.

Aparece classificado com 92 pontos no Guía Peñín, e aqui tenho de ser sincero, foi por isso mesmo que o comprei.

Cor granada a fugir para o alaranjado na orla, sugerindo bastante evolução. De aromas, é uma festa.

No início, ainda em repouso, mostra sugestões lácteas muito delicadas. Depois vem a fruta vermelha, transformada mas não compotada, talvez em calda, acompanhada de ligeiro toque de baunilha — que rapidamente desaparece do copo, dando lugar a um doce suave, algo indefinido, a evocar melaços finos e rebuçados floco-de-neve, que logo se desdobra, quase em leque, em aromas a tabacos e especiarias exóticas, ligeiro queijo e suor animal, frutos secos e aromas de pastelaria: pinhões e cremes doces, terminando com suaves amanteigados.

A boca, correctíssima, algo austera, cheia de taninos sedosos e envolventes, peca por não possuir largura tal que, perante a riqueza dos aromas, não se fique com uma certa sensação de perda. Não tem nada de mal, só não acompanha a exuberância do nariz. Ao final, saboroso, de frutos secos e malte, falta maior persistência.

Envelheceu bem e, não sendo propriamente um grande clássico, é um vinhão do caralho.

Custou cerca de 17€.

18