domingo, 13 de julho de 2008

Pingo Doce — Douro Reserva '2004

Um tinto D.O.C. do Douro, produzido pela Calheiros Cruz (Vinhos), com a enologia a cargo de Anselmo Mendes.

Foi feito com uvas das castas Touriga Nacional, Touriga Francesa, Tinta Barroca e Aragonês, e a garrafa não menciona qualquer tipo de estágio, mas é evidente que o teve. Aliás, noto que existe muito pouca informação disponível sobre os vinhos de "marca branca". Este, por exemplo, nem sequer aparece na lista de vinhos da própria página de quem o vende em exclusivo! Lapso? Será que acharam que não valia a pena?

Cor avermelhada de baixa concentração. Fruta um pouco austera, com alguma esteva, madeira e notas minerais. Sabor interessante, a frutos silvestres ligeiramente compotados e madeiras bem integradas. Sem grande profundidade, contudo. Redondo, de taninos macios e bastante equilibrado. Numa palavra, uniforme — talvez em demasia.

Para o preço, é muito bom. Constato que estes vinhos do Pingo Doce têm a mais em qualidade o que lhes falta em estatuto. Pelo que vejo e me contam, ainda há muita gente que hesita perante uma "marca branca". Pois bem, nos escalões de preços em que se enquadram, tanto o Dão como o Douro "Reserva" do Pingo Doce estão entre os melhores que já provei.

Claro que não são grandes vinhos, mas quem espera comprar um a menos de 4€?

15