domingo, 24 de agosto de 2008

Filmes (4)

O Homem do Ano

Da meia dúzia — ou menos — de filmes brasileiros que alguma vez consegui ver do princípio ao fim, este é, muito provavelmente, o melhor. Começa mais sólido do que acaba, é verdade, e a história é só razoavelmente consistente. Mas os personagens super engraçados, os diálogos deliciosos, a violência gira e cheia de sumo... Enfim: o fixe intrínseco a tudo o que se passa neste filme torna-o, sem dúvida, irresistível.




P.S. — Que me perdoe quem sabe, que não tenho jeitinho nenhum para falar de cinema. Por algum motivo, as frases de arquitectura grandiosa, de momento impossível, imparáveis, como gigantescas vagas de palavras, tão necessárias ao género, não me saem bem.