quarta-feira, 3 de setembro de 2008

Fondue de Queijo Mozzarella

Ontem jantámos outra receita clássica que existe num sem fim de variantes — fondue de queijo. Assim a preparámos:

Deitou-se na panela de fondue 500g de queijo mozzarella ralado. Foi ao lume brando até derreter. Então, e sempre com a panela sobre o lume brando, juntou-se-lhe 300ml de vinho branco, 2 dentes de alho laminados e 3 colheres de chá de pimenta preta. Mexendo sempre, deixou-se o vinho misturar-se na íntegra com o queijo. Acabou por se formar um molho de textura cremosa e uniforme.

Num copo à parte, dissolveu-se uma colher e meia de sopa de Maizena num fundo de vinho branco (3 ou 5cl, não mais), mexendo até ficarem muito bem misturados, sem grânulos. Adicionou-se então esta mistura à panela de fondue, mexendo até engrossar.

Levei a panela para a mesa, utilizando o lume da lamparina, o mais baixo possível, só para impedir o queijo de arrefecer, mantendo assim o molho cremoso. A refeição acabou por consistir em bocaditos de pão torrado, cubinhos de fiambre e cogumelos previamente salteados, sem líquido, molhados no queijo.




Pode ser mais uma refeição de Inverno, de facto. Mas cá em casa gostamos tanto que, mesmo nesta altura, nos é difícil resistir-lhe. Para mais, dado que vivemos na era dos climatizadores e não andamos a comer no meio da rua, jantares de Inverno bem regados com vinho tinto estão perfeitamente bem. Coisas mais estivais, comam-se de dia, e que outros as preparem para nós. Peixinho & alvarinho à sombra da bananeira... :)




P.S. — Por incrível que pareça, muita gente navega a web à procura de como acender um réchaud — aquela base de ferro com uma fonte de calor onde se aquece a panela de fondue. Pois bem: se a fonte de calor for uma lamparina, seja ela de que tipo for, coloca-se «dentro» da base metálica que serve de suporte à panela. Depois, enche-se de álcool. Por fim, com um fósforo, acende-se. Coloca-se a panela sobre «aquela estrutura» metálica com a fonte de calor, acesa, por baixo... e pronto, é só.