terça-feira, 21 de outubro de 2008

Coelho & Tinto + Arroz de Cogumelos

Com três horas de antecedência, marinaram-se quatro pernas de coelho com 6 dentes de alho e 3 colheres de sopa de azeite.




Chegada a hora de as cozinhar, levaram-se a lume forte, num tacho largo, 2 colheres de sopa de banha de porco, uma cebola grande, picada, e a marinada do coelho. Estando a mistura a ferver, juntaram-se-lhe as pernas, que, virando-se conforme necessário, se deixaram alourar de ambos os lados. Deitou-se, então, no tacho uma colher de café de malagueta seca, desfeita, 3 folhas de louro, 4 colheres de sopa de massa de tomate, 1 colher de chá de colorau, 1 colher de café de cominhos moídos e sal a gosto. Continuaram a ir-se virando as pernas, de modo a que os temperos se pudessem dissolver uniformemente no cozinhado. Estando tudo bem dourado, verteu-se para dentro do tacho meio litro de vinho tinto e voltaram a virar-se as pernas. Por fim, passados mais ou menos 15 minutos, juntou-se mais meio litro de água e baixou-se o lume para o mínimo. Cozinhou em lume muito brando durante hora e meia: de tacho tapado durante os primeiros 40 minutos, e destapado — para o molho reduzir — o resto do tempo. Foram-se ainda virando as pernas de vez em quando, de modo a proporcionar-se-lhes uma cozedura tão uniforme quanto possível.

Nota: O tempo de cozedura depende, naturalmente e pelo menos, da intensidade da chama — fogões diferentes têm «máximos» e «mínimos» diferentes — e do tamanho e constituição da panela. Tendo isto em conta, talvez seja conveniente, a partir de dada altura, quando se suspeitar que o coelho poderá já estar cozido, espetar-se-lhe um garfo à superfície do músculo, tentando depois, na sequência desse gesto, separar um pedaço de carne do resto da perna. Quando o dito pedaço vier atrás do garfo sem oferecer grande resistência, como se a perna se desfiasse, o coelho está pronto.

Uma vez preparado o coelho, apagou-se o lume e deixou-se descansar, tapado, durante cerca de 15 minutos antes de se servir.

Enquanto o coelho ia cozinhando, preparou-se o arroz de cogumelos. Em lume forte, refogou-se uma cebola pequena, picada, e duas colheres de sopa de azeite. Juntaram-se ao refogado 200ml de arroz carolino, 150g de cogumelos frescos cortados em metades, duas conchas de molho do coelho e um pouco de sal. Por fim, 650ml de água, e deixou-se cozer destapado, em lume brando, sem mexer. Tendo o arroz já pouca água, apagou-se o lume.

Depois foi só servir e acompanhar com um vinho giraço do Douro. Muito bom!