quarta-feira, 1 de outubro de 2008

Quinta dos Carvalhais — Touriga Nacional '2000

Continuemos com um vinho... polémico. Pesquisando a web, poucos encontrei que se tivessem deslumbrado com ele. Já críticas, vi bastantes. Enfim, serão gostos...

Pois bem: este vinho, a mim, tocou-me.

Cor avermelhada com orla a fugir para o laranja. Nariz fresco e suave, verdadeiramente perfumado, cheio de frutos vermelhos muito bons, muito doces, a par com belas notas florais — bergamota e lótus branco — surgindo por fim as notas de cabedal típicas dos «Touriga» envelhecidos, alguma especiaria e ligeira tosta. Tal como no nariz, entra fresco na boca. É um vinho de corpo apenas mediano, mas muito macio, muito equilibrado, de presença delicada, delicioso, com sabores pronunciados, muito engraçados, a manga e maracujá, a elevarem-se antes das framboesas, dotadas de agradável acidez, vendo-se o conjunto coberto por finíssima tosta de grande elegância. Com 12,5% vol., não sobressai ponta de álcool, e o final, apesar de muito aprazível, é curto — e foi este o maior defeito que lhe encontrei.

Há quem diga que a Touriga Nacional não sabe envelhecer sozinha. Não deve ser verdade. Pelo menos a acreditar no que este vinho — tão incompreendido — me mostrou...

Da região do Dão, a Quinta dos Carvalhais pertence ao Grupo Sogrape. Ficha técnica deste vinho, em PDF, aqui.

Custou 20€.

17