quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Casillero del Diablo — Cabernet Sauvignon '2005

É do Valle del Maipo, sub-região do Valle Central chileno situada perto da capital (citando a Wiki, o rio com o mesmo nome «es el principal colector de las aguas de la Región Metropolitana y concentra el 70% de la demanda actual de agua potable y cerca de un 90% de las demandas de regadío»), que vem este tinto, monocasta Cabernet Sauvignon (com 10% de Carménère) parcialmente estagiado (70% do lote) durante 8 meses em carvalho americano, da Viña Concha y Toro. Produzidos em quantidades prodigiosas, estes vinhos são bastante populares em todo o mundo. Talvez por tamanha exposição, a marca tem página própria.

Perante a quantidade de informação disponível sobre o produtor, a sua história e a lenda que envolve esta marca, não acho que valha a pena dizer aqui algo. Fica o enlace para o artigo da Wikipédia.

Cor rubi acentuada. Nariz intenso e completamente vegetal, dominado de fio a pavio por cheiros a couve e alcaçuz. Com tempo no copo, o leque verde alarga-se, surgindo notas de pimento, aipo e cebola «sobremadura». Aparecem sugestões de groselha negra, como que a tentar libertar-se do manto vegetal. Sem grande sucesso. Completam o conjunto impressões de tosta de madeira e talvez, mas só talvez, carne cozida. Redondo na boca, onde o algum fruto preto extremamente maduro deixa entrever mais que umas simples nesgas de pimenta, trufas e castanhas, mostra bom equilíbrio entre acidez e taninos. Termina razoavelmente longo e, agora sim, finalmente, muito frutado.

Um vinho diferente, para sair um pouco do nosso vulgus. Até gostei!

Custou quase 7€.

15


P.S. — Depois de sobre ele ter lido, só a título de exemplo, isto, não estava mesmo nada à espera de um vinho (que me parecesse?) terroso e vegetal. Má conservação? «Cebolum» e couve cozida costumam ser indicadores, respectivamente, da presença de mercaptanos e mercaptanos oxidados, com esta oxidação a gerar dimetildisulfetos. E no entanto, não me parece que tenha bebido uma garrafa estragada...