segunda-feira, 17 de novembro de 2008

Marqués de Murrieta — Reserva '2001

Quando provei o de 2000, fiquei impressionado. Tanto que lá voltei. Mas, entretanto, acabou. E assim, há dias, foi a vez de abrir um de 2001.

Foi feito com 89% de Aragonês, 7% de Garnacha Tinta e 4% de Mazuelo. Estagiou 22 meses em barricas de carvalho americano de 225l.

Guía Peñín: 92pts.

R. Parker: 90pts.

Drink 2005-2013 - $20.00

The impressive 2001 Ygay Reserva exhibits a dense ruby/plum color as well as a big, spicy nose revealing loads of cassis, licorice, and a hint of tobacco. With beautiful texture, outstanding purity, and medium to full body, this lovely Rioja can be enjoyed now and over the next 7-8 years.
(Wine Advocate nº 159 de Jun. 2005)

Andrés Proensa: 94pts.


Cor granada de concentração bastante elevada. Aroma envolvente e de boa complexidade, primeiro a flores e depois a muita fruta: alguma vermelha, madura mas não excessivamente doce, outra preta, em passa, combinada com balsâmicos vários e indefinidos, em fundo de caramelo/melaço e alguma madeira (tosta) e especiarias — sobretudo baunilha e cominhos. Na boca, mais do mesmo. Expressivo, mas nunca guloso. Muito figo seco. É comprido e largo, com taninos redondos mas ainda cheios de garra, acidez marcada e álcool muito bem integrado — tem 14% e não se dá por ele. Mineralidade terrosa e muito viva. Uma ou outra nota untuosa, a evocar abacate.

Menos exuberante no nariz que o de 2000, está, contudo, melhor na boca. Mais equilibrado e com mais vida pela frente, também (o de 2000 está no limite). Muito, muito bom.

Custou 16€ numa loja em Espanha.

18,5


P.S.

Aqui, a página do produtor.

• Acerca de alguns dos nomes que a casta toma, esgravatando um pouco mais sobre nomes, descobri que Roriz é nome de três freguesias do Norte de Portugal. O nome vem do genitivo — caso gramatical que indica uma relação de posse — do nome próprio Roderick (de origem Gótica e nome do rei Visigodo da Hispânia que reinou entre 710 e 712), Rodoricus em Latim e Rodrigo em Português e Espanhol. Enfim, concluindo, Roriz deve significar terra de Rodrigo. E tinta, do Latim tincta, significa tingida. Juntando Tinta + Roriz e faltando apenas «adivinhar o sinal», juraria estar perante um de, omitido por elipse. (Casta) tinta das terras de Rodoricus, Tinta de Roriz, Tinta Roriz. Faz todo o sentido. Por outro lado, Aragonês, do Castelhano aragonés, significa de Aragão, relativo a Aragão. Terras de Espanha! De onde a casta é natural, havendo fortes indícios de já ser conhecida no tempo dos Romanos. E onde se chama Tempranillo. E que significa tal palavra? É, tão somente, um diminutivo de temprano, palavra proveniente do Latim temporānus, via temporanĕus, e que significa adiantado, antecipado, cedo... Consta que se chama assim por amadurecer antes — por vezes semanas — das outras castas plantadas no país vizinho. O único termo que cai que nem uma luva à coisa que procura designar, neste caso, é Tempranillo.