quarta-feira, 19 de novembro de 2008

Quinta das Bágeiras — Reserva '2005

Bairradino obtido a partir das castas Baga (60%) e Touriga Nacional. O produtor terá em breve (espera-se) uma página web aqui.

Diz o rótulo que "a fermentação foi efectuada em pequenos lagares abertos sem desengace, respeitando os processos mais tradicionais. Este vinho estagiou em tonel de madeira até Setembro de 2007, tendo sido engarrafadas 6950 garrafas". Calhou-me a nº 4261.

Cor granada, bastante escura.

Aroma mais profundo que intenso, dominado por frutos maduros do bosque — vermelhos, pretos, roxos — e balsâmicos. Flores silvestres, muito louro, etanol puro e etanotiol — este a fazer adivinhar algum acetato de etilo — couro e nozes.

Boca cheia, madura, que a acidez fixa pronunciada torna um pouco picante, com muitos taninos finos, um pouco adstringentes. O final é longo, amendoado.

Nada mau, mas estava à espera de melhor. Contudo, sendo ele um Bairrada de acidez vincada e tanino ainda um tanto desabrido, não tenho motivos para duvidar que o tempo lhe fará bem.

Custou quase 10€.

16