segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Quinta de Roche — Pinot Noir '1999

Comprado por curiosidade pura e simples. Expectativas? Zero. Nesse sentido, acabou por não desapontar.

No anuário de vinhos de João Afonso (2005), vem a seguinte nota de prova:

«Vago no aroma, algum vazio, aborrachados, pouco fruto. Na boca tem pouco fruto, acidez elevada, fresco, leve com simplicidade na qualidade.» 70pts [em 100.]

.
.
.

Passados três anos, é um vinho vago na cor e com um aromazinho acre e alcoolizado, a fazer lembrar água-pé, a impor-se a tudo o mais.

Ultra ligeiro, acídulo e quase sem vida, ainda mostra no palato as sombras do fruto que um dia teve.

Ainda é vinho, mas. . .

4,50€.

10?