segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Bôla de Fiambre e Paio York

A receita que nos levou a fazer esta bôla, vimo-la aqui. A massa é idêntica. Apenas reduzimos a quantidade de recheio, de modo a ficar mais ao nosso gosto.


Posto isto, a massa levou os seguintes ingredientes:

600g de farinha;
5 ovos;
4dl de leite morno — nunca a mais de 35ºC;
60g de manteiga derretida;
40g de fermento de padeiro;
sal q.b..


E o recheio,

200g de queijo;
100g de fiambre;
100g de paio york.




Verteu-se o leite na cuba da máquina de fazer pão e nele se dissolveu o fermento. Juntou-se uma pitada de sal, a manteiga e metade da farinha. Deixou-se levedar durante 45 minutos. Juntaram-se os ovos e a restante farinha, e mandou-se a máquina amassar.

Para o processo de elaboração da massa sem recorrer à máquina de fazer pão, pode sempre consultar a página de onde tirámos a receita — o enlace está lá em cima.

Na receita original, o recheio, mais farto, é disposto em duas camadas. Dado que nós gostamos de sabores muito menos concentrados, reduzimos substancialmente a quantidade de carnes frias. Assim, achámos apropriado colocar o recheio todo junto, numa só camada — o que até simplificou a feitura da bôla.

A massa resultante estendeu-se sobre uma superfície enfarinhada de modo a formar um rectângulo com cerca de 1,5cm de espessura e não mais de 15cm de comprimento — a largura de uma fatia de fiambre, mais ou menos — no lado menor. Depois cobriu-se com os ingredientes do recheio, previamente limpos de cascas e gorduras, enrolou-se e deixou-se levedar durante meia hora num tabuleiro untado.

Foi ao forno, a 200ºC, até ficar dourada — o que demorou 35-40 minutos.



P.S.

Uma curiosidade que me pareceu interessante: segundo o Instituto Português da Qualidade, paio york é um «produto constituído por carne magra de suíno da perna, pá, lombo ou suas misturas, na globalidade em pedaços com dimensão superior a 30mm, adicionado de pimentão e outros condimentos e aditivos legalmente autorizados podendo ser ensacado, envolvido por rede ou atado, sujeito a tratamento térmico por cozedura podendo ou não ser fumado, com formato cilíndrico».

Podem consultar o documento completo, escrito num Português hórrido e disponibilizado no muito conveniente formato PDF, aqui.