segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Valle Pradinhos '2005

Um clássico, este Vinho Regional Transmontano, de Macedo de Cavaleiros, produzido e engarrafado no Casal de Valle Pradinhos, propriedade da família de Manuel Pinto de Azevedo, empresário portuense que, fascinado pelas altas terras de Trás-os-Montes, adquiriu a propriedade em 1913.

Para saber mais sobre o legado do supracitado cavalheiro, talvez este seja um bom lugar — a estalagem era de sonho: em puto, passei lá uma noite com os progenitores; regressávamos das frias praias da Corunha, via Ourense... :\


Oh well, whatever, nevermind...


Tinta Amarela, Cabernet Sauvignon e Touriga Nacional são as castas utilizadas na elaboração deste vinho. Quanto a estágio em barrica — e é certo que o teve —, nada consegui apurar.

Em jeito de prova, posso dizer que o vinho é de tom rubi bem escuro e algo opaco.

E aroma mais denso que intenso, e um bocado austero. Demora a soltar-se. Depois mostra-se doce, mas pouco. Predominam, límpidos, os frutos vermelhos, mas também mostra qualquer coisa de verde — talvez feno —, e rosas e outras flores, madeiras cheirosas, especiarias e muita tosta de barrica. Com o tempo, surgem no copo sugestões de caramelo de leite...

Na boca, surpreende — aparece gordo e cheio de força, bem mais intenso do que o nariz deixa adivinhar, e à sua maneira austero, mas sem que isso o torne nem menos tenso, nem menos elástico. É um tinto elegante e, sem dúvida, muito saboroso.

Termina longo e firme, a evocar chocolate amargo, madeira, grafite...

Adivinho-o durável, talvez por mais de dez anos [mas já vi quem adiantasse que poderá vir a durar vinte ou mais].

Custou — apenas — cerca de 9€.

17