quarta-feira, 11 de março de 2009

Catchorro '2006

Ok, mais um ainda hoje, que não vejo maneira de pôr isto em dia...


De Manuel dos Santos Campolargo,

puro Tinto Cão bairradino de cor rosada escura e nariz essencialmente herbáceo — cipreste-português, erva-príncipe e flores de tomilho-limão — mas também rico em sugestões balsâmicas quentes e frias, mentoladas e de resina, verniz, almíscar e outros que tais. Também as notas especiadas se deixavam descortinar com limpidez, evocando, sobretudo, cominhos. No todo, muito fresco. As sugestões frutadas surgiram muito discretas e apenas em pano de fundo, sob a forma de exemplares maduros de arando ácido. Boca congruente com o nariz. De sabor suave, pouco doce, com um fundinho tostado que muito me agradou. A evolução no palato revelou ainda ligeiras notas de cacau. Acidez, corpo e álcool muito bem balanceados. Achei-o prontíssimo a beber, mas é provável que melhore com a idade. Fino e gastronómico, apesar da relativa dureza dos taninos. Enfim, um vinho diferente, extremamente interessante.

Custou 10€.

16,5