segunda-feira, 27 de abril de 2009

Bolo da Avó

Bolo da avó. Mais um de tantos. Quando alguém faz um bolo e não sabe o que lhe chamar, que conveniente pode ser invocar a velha senhora que todos conhecem e respeitam! Na cozinha e fora dela, tantos anos têm de ter o seu peso. E no entanto, em boa verdade, avó alguma é chamada ao barulho no decorrer deste curioso processo. É que, embora todas as avós tenham (ou tenham tido) uma existência muito concreta, a Avó é daquelas faeries que pululam no imaginário popular, lado a lado com o Pai Natal, o Homem do Saco, a Crise, o Compadre, o Tio António, a Loira da Praia e o Homenzinho Preto — assim sendo, das avós do mundo, ao mesmo tempo uma, todas, e nenhuma — e mais importante ainda, assim se mantendo viva para sempre.




Ingredientes:

200g de farinha, 200g de açúcar, 240ml de leite morno, 120ml de óleo, 3 ovos e 1 colher (de sopa) de fermento em pó.


Preparação:

Simples, muito simples. Juntam-se os ingredientes secos num recipiente. À parte, misturam-se o leite previamente amornado e o óleo. Liga-se a parte líquida à sólida, batendo muito bem — 5 a 7min — para o efeito. Juntam-se as gemas e bate-se durante mais 3 minutos. Por fim, batem-se as claras em castelo (com uma pitada de sal) e envolvem-se no preparado anterior.

Leva-se durante 45—50min ao forno a 180ºC, em forma com chaminé, untada e polvilhada, tendo o cuidado de a não encher a mais de meia altura, dado que este bolo cresce bastante.