segunda-feira, 6 de abril de 2009

Quinta de Covela — Colheita Seleccionada '2003 (Branco)

Veio daqui. Dourado profundo no copo, a fazer lembrar a cor de um «late harvest». Começou com cheiros pouco bonitos — bafio, borralha de azeite e levedura de cerveja, para não falar das piores sugestões. Com o tempo, felizmente, boa parte do futum levantou-se. O cheiro lêvedo suavizou-se e surgiram aromas cítricos e de feno verde. Também sugestões (mais ou menos vívidas) de pêssego, alperce e damasco; por entre elas, um par de notas meladas. Por instantes, tudo firme e razoavelmente intenso. Boca gorda, macia, amanteigada — quanto a sabores, na toada do nariz. Acidez discreta. Muito, muito interessante. Infelizmente, aguentou-se pouquíssimo tempo nestas condições! Após o muito necessário arejamento inicial, ainda nem a garrafa ia a meio quando o vinho começou a decair. E de que maneira! No fim do jantar, estava praticamente morto. Comprar brancos (que não foram feitos para envelhecer) com esta idade é sempre prática arriscada. Valerá mais pela curiosidade de certos momentos que proporciona. Porém, na sua página web, o produtor atribui a este vinho um potencial de envelhecimento de 7/8 anos . . . Enfim. A nota não reflecte o que achámos dele no seu pico máximo — 14. Custou 5€.