segunda-feira, 6 de abril de 2009

Quinta de la Rosa — Reserva '2005

Retaste, este do topo de gama da Quinta de la Rosa. Lote composto por 56% de Touriga Nacional, 10% de Tinto Cão e 34% de uvas provenientes de vinhas velhas, sinónimo de muitas castas misturadas e nem sempre diferenciadas (-áveis). Estagiou durante 16 meses em carvalho Allier. Está na mesma desde a primeira vez que o bebi, talvez um pouco mais macio. Cor rubi, escura e concentrada. Nariz perfumado, mas longe de exuberante — frutos silvestres discretos e flores; também pinho, bastante cedro, tosta e fumo. Boca fresca e equilibrada, comprida e ampla. Sabor muito agradável, com pontinha resinosa. Fundo/fim de boca cheio de excelente madeira, a proporcionar aquela sensação de "amargo bom" que tanto aprecio. Este robusto tinto duriense, indubitavelmente bem feito, não só me pareceu bastante original — não é daqueles acerca dos quais se pode dizer que só podia ser do Douro — como o achei deveras elegante, a aparentar ter tudo para envelhecer muito bem.

30€.

17,5