sábado, 9 de maio de 2009

Adega de Pegões — Syrah '2007

Tenho bebido com frequência o de 2006 — gosto muito. Comprei há dias um espécime da colheita de 2007 e, imaginando-o à semelhança do do ano anterior, fresco e frutado, guloso e pouco pesado, resolvi emparelhá-lo com o prato do post anterior — convém não esquecer que o vinho recomendado pelo pessoal da York House para acompanhar o seu hambúrguer é um palhete...

Tentarei ser sucinto. Pegando no da colheita anterior como termo de comparação — coisas que importam, coisas que dão jeito — posso dizer que, como o de 2006, é um Syrah de cor rubi carregada, nariz mediano em intensidade mas de boa profundidade, repleto de sugestões de frutos silvestres, azeitona verde, ervas frescas, mentol, resinas balsâmicas e especiarias, chocolate, madeira e fumo, tudo misturado numa espécie de «sopa» aromática complexa e que pessoalmente acho bastante agradável — aliás, em tudo seguindo um perfil que já me vai parecendo típico da casa. Bastante macio, a quase conseguir encher a boca sem pesar, razoavelmente persistente e, acima de tudo, muito fresco. De resto, pareceu-me muito jovem, consideravelmente mais herbáceo e vinoso no nariz e um bocadinho menos guloso na boca que o da colheita transacta.

Mas continua a valer bem o que custa... 15