sábado, 30 de maio de 2009

Château Queyron Pindefleurs '2005

Francês de Bordéus, AOC Saint-Émilion Grand Cru. Combinação de Merlot, Cabernet Franc e Cabernet Sauvignon com estágio em barrica (qual?), que resultou num vinho com 12,5% vol.. Aparte o constante do rótulo, não consegui descobrir absolutamente nada sobre ele.

A princípio muito fechado, revelou apenas umas quantas, escassas, notas de fruto vermelho, junto com ligeiras impressões lácteas.

Estava mais expressivo depois de decantado durante duas horas (e servido a 16ºC), embora nada de assoberbante. Morango, groselha e bagas silvestres, óleo de copaíba, um pouco de cabedal, alguma madeira «crua»... e cevada? Sim, talvez cevada cozinhada. Nem sombras de pimento verde ou outras impressões oleráceas. Fresco na boca, muito suave, muito equilibrado, com a fruta em bom plano e taninos finos — elegante, até — não pude deixar de achá-lo agradável, embora lhe faltasse vivacidade e alguma substância.

9€.

15,5