sábado, 23 de maio de 2009

Kopke — LBV '2003

2003 foi um ano seco e muito, muito quente. De uvas extremamente maduras, mais doces que o habitual. Bom para o vinho do Porto. Foi baseado apenas nesta premissa que há dias me decidi a trazer para casa este Late Bottled Vintage da Kopke.

Ao contrário da maioria dos vinhos da sua categoria que me têm passado pelas mãos, vinha vedado com uma rolha capsulada. O que, junto com a total ausência de depósito no fundo da garrafa, sugere ter sido filtrado.

Cor rubi, sem surpresas. Cheiro? Acessível, mas um tanto brando. Principal e indispensavelmente, a frutos negros. Bagas frescas, figos secos. Passas. Tâmaras. E aguardente. Muita. Sempre. A trazer calidez também à boca, regular em compridez e largura. Algo taninosa e um bocadinho doce.

Está tão longe de ser um mau vinho generoso como de alguma vez poder vir a ser considerado um bom LBV.

Custou à volta de 12€. 15