domingo, 26 de julho de 2009

Foral D. Henrique — Touriga Nacional '2003

Bebi nos últimos dias vários Dão de 2003. Este foi o primeiro.

Monocasta Touriga Nacional da Adega Cooperativa de Mangualde, foi elaborado com uvas provenientes de cepas com uma idade média de 13 anos. Após a vinificação, acerca da qual nada consegui apurar, estagiou durante 6 meses em cascos de carvalho americano.

Cor granada. Aroma de frutos silvestres muito doces e violetas. Lado a lado com destacado componente vegetal, a fazer lembrar folhas secas de hortelã-pimenta e erva-cidreira. Que não parou de evoluir ao longo da prova: primeiro tornou-se fortemente balsâmico (e um pouco almiscarado), depois mostrou mais café e caramelo torrado, depois sugestões de folha de tabaco... Sempre intenso e cheio de vida, inegavelmente maduro mas sem qualquer sinal de decaimento, que nariz fantástico!

Infelizmente, a prestação deste vinho na prova de boca não se revelou tão convincente. Não que não se tenha mostrado correcto e bem dimensionado, ou que apresentasse algum defeito... Nada disso. O sabor, até o achei agradável, assente em fruta pouco doce (mas sólida) e excelente acidez, temperado por uns pozinhos de fruto seco. Muito gastronómico! O problema foi ser tão curto e discreto que invariavelmente acabou por não conseguir evitar parecer algo desvanecido face à exuberância do nariz. Notei ainda que alguns dos taninos já não vão arredondar. Encontrei-o vivo ao segundo dia, praticamente igual a como estava quando o deixei a pernoitar no frigorífico, vedado apenas com a rolha virada ao contrário.

Globalmente, pareceu-me deveras interessante. Dos mais originais que bebi nos últimos tempos! A nota não reflecte o quanto realmente gostei dele. Custou 7€. 16