quinta-feira, 9 de julho de 2009

Quanta Terra — Grande Reserva '2005

Tinto do Douro, produzido por Quanta Terra (Vinhos), de Alijó. Vinificado a partir de uvas das castas Touriga Nacional (65%), Tinta Barroca (18%), Touriga Franca (15%)e Sousão, passou por vasilhames de madeira de diversas características, tendo sido engarrafado em Setembro de 2007.

Antes de tudo o mais, uma palavra acerca do rótulo — bonito!

Quanto ao vinho em si, possui aroma intenso, envolvente e complexo, repleto de marcas que lhe denunciam a origem — assim que vertido no copo, mostrou leves notas de verniz, rapidamente engolfadas por frutos negros, viçosos e densos, misturados com mato seco e evocações de lagar. Também madeira, muita, sob as mais variadas manifestações — desde notas límpidas de baunilha doce a fumo puro e simples, passando por uma panóplia de sugestões de resinas e tostados. Com a evolução vieram ainda notas de caramelo torrado, café e chocolate amargo.

Longo e cheio, de sabor vibrante e robusto, com muitos taninos que se notam necessitados de tempo e acidez bem colocada — tanto que consegue trazer frescura à prova sem que no entanto alguma vez se deixe de reparar nos 14% de volume alcoólico — é notável a forma como enche a boca.

Escusado será dizer que não é fácil atribuir um numerozinho a este. Pelo prazer que deu agora, não mais de 16,5. Mas aquela madeira que para já sabe a excesso há-de acabar integrada num todo macio e coeso — basta esperar. E nessa altura, este vinho ter-se-á convertido num néctar maravilhoso, ainda com longos anos pela frente...

Custou 17€.