terça-feira, 4 de agosto de 2009

Quinta dos Aciprestes — Reserva '2004

Consumido após o do post anterior. As parecenças entre estes dois vinhos são flagrantes. A começar nas garrafas. Depois, também este consiste num lote de Touriga Nacional e Touriga Franca, uvas provenientes de algures entre o Cima Corgo e o Douro Superior, estagiado em carvalho francês e americano.

Muito escurinho no copo, cheirou-me denso e cálido, com madeira, óleos, vernizes e violetas a envolverem um núcleo de bom fruto negro, à semelhança do do post anterior. Da mesma forma apareceu dotado de bom corpo e sabor, com acidez suficiente e um final um pouco tânico mas saboroso (sem qualquer sugestão de chá verde). A diferença maior entre os dois? Este é mais frutado de boca, logo menos pesado, mais alegre...

Como o outro, consiste numa versão mais concentrada — encorpada — amadeirada do «colheita» respectivo. Como o outro, é um vinho de inegável qualidade, expressão fiel do Douro, vendido a um preço que jamais se poderia considerar exagerado (mais uma vez, cerca de 10€). E como o outro, não conseguiu cativar-me realmente.

16,5