sábado, 12 de setembro de 2009

Pombal do Vesúvio '2007

Segundo vinho da Quinta do Vesúvio, na posse da família Symington desde 1989, mas que só com esta colheita se estreou na produção de tinto seco. Vinificado na adega da Quinta do Sol a partir de uvas das castas Touriga Franca (60%), Touriga Nacional (30%) e Tinta Amarela, estagiou posteriormente durante 10 meses em barricas de carvalho francês.

Rubi retinto. Sumarento do primeiro ataque ao fim de boca. Embrenhadas nos frutos negros, quase incapazes de aflorar à superfície, ainda ligeiras notas de tosta. Não pensem pela descrição anterior, contudo, que se trata de um típico pesadão do Douro, cheio de madeira, químico e violetas. É que neste vinho tudo surge com uma alegria, uma ligeireza, uma madurez doce (sem exageros) deveras invulgar para aquilo que usualmente se espera de um duriense «sério». Redondo na boca, de taninos macios e frescor, fluidez e persistência notáveis. Toques terrosos (xistosos?) a surgirem aqui e ali... também cacau com o continuar da evolução no copo. Está belo agora, enquanto jovem. Se vai durar... 12€. 17