quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Pasmados '2007

Diz-nos o produtor que «este vinho é proveniente duma área limitada que é a Quinta dos Pasmados, uma propriedade com 18 ha, situada 5 km a Oeste de Azeitão. Era originalmente conhecido por Tinto Velho J.M. da Fonseca e obteve o seu nome actual nos anos 70 por necessidades de natureza comercial». Fizeram-no a partir de «Touriga Nacional, Syrah e Castelão, provenientes de uma vinha única» e estagiaram-no durante 10 meses em meias pipas (novas) de carvalho francês e americano antes de o lançarem no mercado.

Cor rubi. Frutos vermelhos e violetas sobre fundo que sugere uma amálgama melada de café, tabaco e especiarias. Ou a conexão T-Nac — Castelão a revelar-se. Corpo mediano, equilibrado q.b., calidez confortável, tudo no lugar. Termina mais ou menos longo e, embora goste de acompanhar comida, é daqueles que um gajo pode despejar para dentro de uma caneca e pôr-se simplesmente a beber, ainda que a acompanhar leituras do Apocalipse pela noite dentro, e mesmo assim fazer-se notar, roubar um bocadinho de atenção. Não é nada de extraordinário, mas, acima de tudo, está muito longe de ser o suco hiperfrutado, pesadão e enjoativo que já lhe ouvi chamar.

Custou 8€.

15,5