terça-feira, 2 de março de 2010

Buisson Renard '2004

AOC Pouilly-Fumé das imediações de Saint-Andelain, Nièvre, puro Sauvignon Blanc fermentado e estagiado em barrica, criado pelo genial, por má ventura, precocemente desaparecido, Didier Dagueneau.

Lê-se-lhe no contra-rótulo: "Depuis longtemps, bien longtemps, trop longtemps, une parcelle était connue sous l'appelation malencontreuse de Buisson Menard. Par la grâce inspirée d'un immense dégustateur Français, elle est désormais Buisson Renard. Indéniablement, Renard est plus fûté que Menard. Qu'il en soit donc fait selon sa volonté, ce nom, nous l'avons adopté".

Cor palha.

Complexo e deliciosamente perfumado, dominado no ataque ao nariz por sugestões de flores e — surpresa?! — do mais puro e cheiroso mel de acácia que se possa imaginar. Mel, digo. . . Mas um mel impossível, tão rico e denso e ao mesmo tempo tão leve, fresco e colorido!

E depois, na boca, impecavelmente seco, preciso e cristalino. Aqui o verdor característico da casta aparece na conta certa. Isto é, só o encontramos se soubermos onde procurar. E a madeira, felizmente, idem. Pêssego amarelo, de polpa rija. Damasco. Canela. E o cheiro do sílex quando raspado a prolongar-se ao longo de um final de travo salso e muito, mas mesmo muito longo.

Sério, mas ao mesmo tempo cheio de alegria. Entusiasmante!

60€.

19

P.S. — Para os curiosos, o eminente crítico que terá dado o primeiro passo em direcção ao rebaptismo, Michel Bettane.