segunda-feira, 29 de março de 2010

Reminiscências da Janela dos Gatos — Neura 1

(À janela daquela casa onde sei que enlouqueci.)


Chego-me à janela e vejo um imenso monte de gatos adormecidos, amontoados na via férrea. São todos os gatos que morreram atropelados pela automotora ao longo daquele ramal, desde que foi construído. Ouço um apito. Vem lá a velha automotora, vem já a uma boa velocidade.

O céu escurece repentinamente. Chove sangue. A automotora afasta-se com um assobio triunfal, deixando atrás de si um vasto pântano de carne destruída. São todos os gatos que morreram atropelados pela automotora ao longo daquele ramal, desde que foi construído.