quarta-feira, 28 de julho de 2010

Dow's — Colheita '1972

Engarrafado em 2004. Dourado. Com aromas de caramelo, tosta q.b. e frutos secos, o habitual toque melado e vagas sugestões de passas e almíscar. Fraquinho e morninho, sem persistência ou profundidade. Tem alguma complexidade, sim, embora menos que um "20 Anos" comum, o que nem é o pior, dado que a sua expressão pouco mais consegue sugerir que uma delicadeza anémica, chata, que só em alguns imaginários privilegiados se conseguirá confundir com finura.

Resumindo, é um Portinho.

1972 foi um ano fraco, já sabia. Ainda assim, esperava muito mais deste vinho — afinal, estava habituado a ver o selo do produtor como uma espécie de garantia de qualidade.

Custou cerca de 70€, valor que de forma alguma se pode considerar de referência. Quem tem em stock garrafas de Porto "Colheita" com alguma idade, vende-as ao preço que lhe apetece, é bem sabido.

De referir ainda o seu lançamento em certos mercados do extremo Oriente sob a forma de uma edição limitada, comemorativa do 34º aniversário de Bae Yong Joon, em coffret alusivo ao celebrado, acompanhado de um copo Riedel. . . Isto em 2006. Marketing global, heh?! Ao mesmo tempo, andam alguns dos iluminados cá do burgo a perder tempo com discussões em meio aquoso. . . sobre o sexo dos anjos. . . ;)

14,5