domingo, 11 de julho de 2010

Quinta de Baixo — Garrafeira '2000

Baga de vinhas velhas, foi fermentado em lagar aberto e amadurecido em madeira avinhada.

.
.
.

Escuro, de cor granada. No nariz, desde logo se nota tratar-se de um potente Baga com alguma idade, onde já é possível encontrar bastantes aromas de evolução: ferrugem, sangue, caça de pêlo e os seus almíscares característicos, fumo, caramelo torrado, café, tabaco. . . Por vezes confuso, mas, como um todo, fascinante.

Na boca, idem. Sápido, mineral, ainda taninoso, tem álcool e acidez notáveis e um corpanzil carnudo que tudo aceita, tudo harmoniza, permitindo encontrar-se um equilíbrio à primeira vista improvável no meio de tal conjunto de coisas grandes. É um vinho para a mesa, que ainda não atingiu o ponto ideal de maturidade (para o meu gosto), mas começa a estar bem.

20€.

17,5


Tenho um bicho de estimação novo. Wee. Vou fotografá-lo e pô-lo aqui. Só não direi como se chama por causa dos eventuais quimbandeiros, mas estive a falar com ele e ficou combinado que lhe arranjava um pseudónimo catita. A ver, a ver. . .