sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Dona Berta — Reserva "Vinha Centenária" '2006

Da Quinta do Carrenho — Freixo de Numão. O produtor tem presença na web. Foi feito com uvas de uma vinha plantada em altitude e muito velha, com mais de cem anos, composta por cepas de castas já pouco vistas — Cornifesto, Bastardo, Casculho e outras. Fermentou em cuba de inox, sob a acção de leveduras seleccionadas, tendo depois estagiado em barricas de carvalho francês durante sete meses. Depois disso, retiraram-no para uma cuba inox, onde passou ainda outro ano, tendo sido engarrafado em Abril de 2008. Coube-me a garrafa nº 2511 de 2833 produzidas.

Primeiro dia, após hora e meia de arejamento em decantador: Concentrado, com boa madeira que aparenta estar a integrar-se. A fruta predomina, negra, um pouco pesada, talvez também em passa, complementada por notas de anis, verniz, alcaçuz e violetas. Muito balsâmico quando agitado, sem chochice ou calidez. Mineral, apresenta bom volume de boca e maciez agradável. Equilibrado, embora a dar para o pesadote. Final médio/longo. Com a evolução no copo vêm sugestões de caramelo de nata e chocolate.

Segundo dia: quase só fruta — groselha, suculenta, levemente terrosa e apimentada. Mais límpido, mas também mais simples que no dia anterior. Tenso, com óptima acidez. Neste momento, parece-me inequívoco que terá ainda uns anos de evolução positiva pela frente.

Lembro-me do dia em que o comprei. Estava sol, um calor que não se podia. Entrei vestido de fubu na garrafeira, calado, phones nos ouvidos, a rondar as prateleiras. Sob olhares vigilantes, não fosse dar-me para roubar alguma coisa. Mentira — já estavam fartos de me ver por lá. E quase nunca tinha falado com o pessoal da casa: deus sabe o que me custa mostrar um bocadinho de receptividade aos de fora, pelo que é fácil manter a carapaça de porco-espinho amargurado, que afasta, mas nesse dia levei com um "o meu amigo percebe de vinho!" jovial, quase contente, acho que do dono. Então pensei "oh, foda-se, um barrete, um mono, e ainda por cima caro, querem ver?" e vim-me embora fodido da vida, embora sem protestar, claro, porque sou um atrofiado. Não, claro que não, sempre me atenderam bem, seria uma besta se o fizesse. Aliás, jamais me passaria tal coisa pela cabeça. E eu não sou atrofiado.

35€.

17