terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Casa de Saima — Garrafeira '2001

Os vinhos, aprecio-os quase da mesma forma que o faço com os homens. Hah! O que mais aprecio num homem, eis algo que já me perguntaram mais do que uma vez. E àqueles que perguntaram, respondi sempre da mesma maneira: que saiba quando estar calado, bem como a quem perguntar.

Pois este vinho, pelo menos para mim, é assim, como os melhores homens. Mas adiante. . .

Retaste. 95% Baga proveniente de vinhas velhas, estagiou à antiga bairradina, em tonéis avinhados. Repleto de elementos primários, encontrei este exemplar mais jovem que o bebido em Agosto de 2008. Baga pujante, terroso, longo e concentrado e bruto e fino à sua maneira, com cabedal e figo seco. Está a começar a ficar macio, mas ainda tem muita fruta. Para ir bebendo, ir guardando, ir bebendo, ir guardando, ir bebendo. . .

Não será dos maiores Bairrada de sempre, provavelmente, mas mesmo assim. . .

Ainda me lembro de que os comprava a 15€.

18