domingo, 27 de março de 2011

Krohn — Colheita '2000

Granada acastanhado no copo. Intenso cheiro a passas, muitas especiarias, caramelo e açúcar queimado também. Frutos secos, e já agora ranço, apenas um pouco, e mais no fim de boca. É um vinho porreiro, rico e gordinho, muito mais vivo que complexo, com alguma acidez e ligeiro bite (como se quer no whisky, no Porto nem tanto) — super prazeroso.

Bebeu-se com bolo de Ançã, em duas versões distintas, que trouxemos (há bocado) da feira anual respectiva. Quanto a esta, um par de considerações, coisa pessoal, necessariamente incompleta, mais de curioso de passagem que de sucedâneo de jornalista. Chegámos de manhã, ainda cedo. Fresco, meio sol, uma igreja, simples e bonita, muito interessante, um burro, meia dúzia de barraquinhas com bolos à venda, os homens do bombo, famílias. Giro, tranquilo, Portugal real sem a populaça em algazarra nem a poetice pedante que cada vez mais se vê associada à promoção do típico — gostei.

18€.

16,5