sábado, 16 de abril de 2011

Adega de Borba "Premium" '2007

Advertência: não dormi. Proveniente de vinhas velhas da região de Borba, essa bela terra, onde me lembro de ir a uns almoços de caça engraçados, cortesia de uns amigos drogados do R. Coisas de há muitos anos, outra vida. Ah, mas só têm vindo coisas boas de lá, ultimamente — não me posso queixar. As uvas, Trincadeira, Alicante Bouschet e Cabernet Sauvignon. Fermentou em inox e estagiou em barricas novas de carvalho francês, americano e castanho, durante, dizem, doze meses.

Rubi, escuro. Intenso, tipicamente alentejano, todo ele assenta em frutos silvestres maduros, complementados por notas de chocolate, café, baunilha e fumados resinosos. Vinho redondo, de volume mediano, bastante macio, com acidez suficiente e um pouco mais que isso de álcool. Sempre muito frutado, mas enxuto, sem doçura residual. É porreiro. . . na minha humilde opinião, está para o Alentejo como este para o Ribatejo, e não apenas no que toca à relação custo/benefício. Acompanhou com sucesso uma refeição de restos de carne e massa em molho vermelho; desta vez vou poupar-vos os pormenores.

7€.

16