terça-feira, 19 de abril de 2011

Filmes (29)

The Tenant




Polanski, Adjani, a trupe do costume. Gosto deste filme e a Mi também.




Gosto deste filme porque é como a vida, período estranho em que um saquito de protoplasma ganha forma e, à medida que entumece, consciência e relações.




E enquanto declina, espera algo, alguém, o fim do mundo ou, talvez, quem sabe, apenas alguma coisa que lhe possa vir a valer. No fim, terá sido tudo o que conheceu. Pobre apartamento este, pelo qual fazemos de tudo, e onde tudo está tão sobrevalorizado.




Assim vive o doente, o condenado à morte. Morre, quer fique ou não. Mas continua a presenciar, recordar, imaginar, sempre — era demasiado fácil se tudo acabasse de vez.