sexta-feira, 22 de abril de 2011

Quinta do Encontro — Merlot / Baga '2008

Na ficha técnica disponibilizada pelo produtor no sítio onde marca presença na internet, lê-se:

"A casta Merlot foi colhida em Outubro, em sobrematuração, em conjunto com a Baga, que se encontrava em estado ideal de maturação (...) Esmagamento das uvas com desengace total, seguido de fermentação em cubas inox, de pequena capacidade, com leveduras seleccionadas, à temperatura de 27ºC. O tempo de maceração foi de cerca de 2 semanas e as remontagens para extracção de cor foram suaves. Antes do engarrafamento, o vinho passou apenas por uma filtração por placas de celulose (...)"

Curiosa a não referência ao meio ano de estágio em barricas de carvalho francês, que surge, no entanto, indicado tanto no contra-rótulo da garrafa como na página-resumo onde se encontra o enlace para o .pdf da ficha técnica propriamente dita. Postos estes predicados e antes de passar ao mais importante, sem demasiadas preocupações com o fluir da prosa, que ultimamente beber tem-me sabido melhor que escrever sobre a coisa bebida, fica a nota de que este vinho já por aqui andou, na versão de 2006.

Cor rubi. Ligeiramente vinoso e muito frutado, surge dominado por frutos negros, maduros e levemente ácidos, de onde se destacam sugestões vívidas de ameixa e cereja. Suaves notas fumadas e de especiarias (alcaçuz) completam o conjunto. Apesar do volume apenas mediano, do final médio/curto e do sabor simpático, quase sumarento, confirma na passagem pela boca tratar-se de um vinho algo duro, taninoso, com certa sensação terrosa característica da Baga e indubitavelmente estruturado em torno da acidez. Feito para ser consumido novo, aparenta, no entanto, poder aguentar mais três ou quatro anos em garrafa sem qualquer problema: tendo como quase certo que perderá brilho, poderá ser interessante verificar se ganha alguma coisa.

4€.

15