segunda-feira, 2 de maio de 2011

Dona Ermelinda '2008

Já por aqui andaram os seus correspondentes de 2006 e 2007.

Castelão bastante frutado, com notas de rebuçado. Também não é preciso muito para se lhe apanhar chocolate e canela. Ou melhor, especiarias, o mais vago descritor especiarias será, neste caso, mais correcto. Ainda ligeira pungência química, talvez teribintina, talvez apenas imaginação (intoxicação também não será, de todo, de descartar). Robusto, com uma rede de taninos decente, não é nada doce e tem grande acidez. Para a costeleta do dia-a-dia, acho-o irrecusável.

E pronto, já está, mais um post. Oh, eu até costumo dizer bem dos vinhos, pelo menos daqueles de que gosto, só que de modo tal que o produtor que leia estas linhas dificilmente ficará satisfeito. O mais engraçado é que também faço assim com as pessoas, e elas notam. Enfim, o ingrediente chave para uma vida feliz — tomem o bom exemplo enquanto cá ando, que não vou durar para sempre.

4€.

15