terça-feira, 7 de junho de 2011

Mouras de Arraiolos — Syrah Reserva '2007

É com um misto de pena e espanto que penso nos meus pares. Espanto face à forma como se multiplicam. Não param de descobrir coisas, não se cansam de partilhar. Admirável, tamanha força vital. Pena, claro está, de não conseguir ser como eles. Ai que tédio. . . será que ando triste? Olhem, como não sei que mais colocar aqui, deixo-vos as minhas impressões sobre o vinho que acompanhou as asas e pescoços de frango que ontem comi, fritos no forno, ao jantar. Trata-se de um alentejano de Arraiolos, produzido pela Adega das Mouras.

Por algum motivo que não consigo precisar, a imagem da garrafa agrada-me.

Ameixa preta, compota, terra, flores, algum álcool, algum corpo, taninos dóceis e persistência moderada. Uma maior concentração teria sido bem-vinda. Enfim, ao que tudo indica, resumindo, trata-se, tão simplesmente, de mais um Syrah alentejano de perfil tecnológico, genérico q.b., que não impressiona nem desmerece.

Dei por ele 3 ou 4€, já não sei ao certo.

14,5