sexta-feira, 24 de junho de 2011

Versus '2006

Depois destes dois, mal esperava por lhe pôr as mãos em cima. A avidez implícita na frase anterior está directamente relacionada com a ausência de fotografia: quando finalmente houve o tempo e a disposição necessários, já o objecto a fotografar não se encontrava entre nós. Questão de importância menor, no entanto, uma vez que o rótulo desta edição de 2006 é (praticamente?) idêntico ao dos seus predecessores.

Tretas, enfim.

Quanto ao vinho propriamente dito, está fino e equilibrado, com frescor e elegância. Madurez bonita, em expressão suave, a fazer lembrar um bom Douro ainda jovem, daqueles virados para a fruta, mas mais simples e ligeiro, com menos esteva, menos mato, menos barrica também. Para facilitar, digamos que não se afastou muito daquilo que na memória guardo do da colheita anterior — um pouco mais pequeno, talvez.

8€.

15,5