quinta-feira, 14 de julho de 2011

Real Companhia Velha — Vintage '2001

Frutos vermelhos e (sobretudo) pretos, primeiro mais sumarentos, depois mais pesados, também em compota, mato seco, balsâmico indefinido, um pouco de fumo e aguardente marcam um Vintage relativamente simples, de corpo e volume medianos. Apesar do equilíbrio que o pauta, nota-se-lhe certa ligeira sensação de calor que, sem assoberbar, de alguma forma percorre toda a prova, lado a lado com alguma doçura, típica do género e nem por sombras excessiva. O final é longo, levemente tostado.

Tem dez anos, vai viver, claro. No entanto, não será completamente irrelevante, pelo menos a médio/longo prazo, que já não lhe tenha detectado sinais objectivos de burridade.

Porque é que a ficha técnica respectiva não aparece no sítio web do produtor?

30€.

16,5