segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Gran Ribad — Albariño '2003

Albariño das Rias Baixas, mais concretamente da Ribera del Umia, produzido e engarrafado por alguém que ficou por creditar, para Thomlogic, uma empresa de armazenamento e distribuição de Ribadumia, Pontevedra. Comprei-o numa espécie de supermercado de terriola fronteiriça, do lado espanhol, onde foi escandalosamente barato, custou menos de 3€.

Face a isto, como poderiam as expectativas ser elevadas? E no entanto, surpreendeu. Muito. Dourado palha, cor de branco com idade. O aroma confundiu-me, no princípio, tamanha a profusão de notas voláteis e terciárias, misturadas. Pele? Pêlo? Caça? Fumo? Queijo azul? Funk?! Juraria que me mostrou isto tudo, e no entanto não meteria a mão no fogo em como realmente me encontrei perante um que fosse destes descritores. Curioso, heh? Coisas de piço, talvez. Depois, sob a influência oxidante do ar e com a redução da temperatura, mostrou coisas mais dentro do esperado: limão, caroços de limão, louro, ervas secas e, surpreendentemente, ainda mais que tudo o resto, juraria que uma boa dose de llicorella, sim, isso mesmo, aquela ardósia "queimada" que se encontra com frequência nos bons tintos do Priorato. Na boca, gordinho e untuoso, impecavelmente seco e com uma acidez que aparenta encontrar-se em regressão, embora ainda capaz de segurar o conjunto. O final, mediano em força e comprimento.

Não vai melhorar, antes pelo contrário. No entanto, enquanto morre e não, é de aproveitar. Pouco depois da descoberta, consegui mais três garrafas, umas melhores que outras, mas, no geral, todas dentro do mesmo perfil. Muito boa surpresa!

16,5