quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Quinta dos Aciprestes '2007

Bah! Como não é de azedumes retromingentes que este espaço vive, deixemos o vinho do passado e foquemo-nos no de hoje, um que por sinal me agradou.

Sobre ele, o produtor pouco adianta. O sítio da internet não tem as fichas técnicas actualizadas e o contra rótulo é vago: fala de parcelas de vinhas velhas e de passagem por madeira.

A cor, rubi. Cheiros? Fraboesas e leve químico, Tourigas maduras. Sólido na apresentação da fruta, equilibrado onde entra a madeira. Talvez menos troncudo que o de 2004 quando bebido mais ou menos com a mesma idade, mas com o mesmo perfil intenso e sumarento, escuro e bom. Ao segundo dia, encontrei-o praticamente na mesma.

Não tenho muito mais a dizer sobre ele: acompanhou bem um ossobuco preparado de forma não muito distante dos preceitos clássicos. Beba-se à vontade.

7€.

16