sábado, 15 de outubro de 2011

Quinta de Covela — Colheita Seleccionada '2001

Touriga-Cabernet estagiado em barrica, de S. Tomé de Covelas, Entre-Douro-e-Minho. Em jeito de predicado, link. Bem, falemos antes do vinho.

A cor, granada, surpreendeu pelo tom escuro, bem mais jovem que o esperado. Assim que o levei ao nariz, presenteou-me com tamanha carga de futum (volátil) que fiquei na dúvida sobre se estaria próprio para consumo. Acontece no entanto que este começou a levantar bastante depressa, deixando para trás um vinho seco, todo ele feito de impressões verdes e castanhas, azeitonas e especiarias, sem traços de flores ou fruta, mas ainda cheio, estruturado, com acidez, firmeza de sabor, até alguma envolvência. Um pouco acre, mas que desde logo deixou a impressão de ter aguentado bem os anos em garrafa. Ocorreu-me uma experiência: abri outra garrafa e deixei-a pernoitar com a rolha voltada ao contrário, no frigorífico.

Segundo dia: mais vivo à hora do almoço, de certa maneira a fazer lembrar este. Bebi 1/3 com fiambre e tomate temperado com sal, azeite e orégãos (há dias em que almoço assim) e devolvi o restante ao frigorífico. Ao jantar encontrava-me perante um vinho ainda mais limpo. Mais especiarias, menos azeitona, muito vegetal carnento de Cabernet atlântico e ainda alguma fruta negra. Coeso e muito bonito, convenceu.

9€.

16,5