sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Château Chanteloiseau '2006

Bordalês de Graves. Da Wikipedia (que boa fonte, e cada vez melhor, apesar de tudo o que de vez em quando uma ou outra alma iluminada se lembra de dizer) — The name Graves derives from its intensely gravelly soil. The soil is the result of glaciers from the Ice Age, which also left white quartz deposits that can still be found in the soil of some of the top winemaking estates.

Do mesmo produtor, já por aqui passou este tinto. Foi feito a partir de Cabernet Sauvignon, Merlot e Cabernet Franc (60, 25, 15%) de vinhas com idades entre os 40 e os 50 anos e existe a indicação de que aproximadamente um quarto do lote estagiou em madeira.

Pouca fruta, verdoenga, e especiarias. Fresco e equilibrado, com certa presença / estrutura. Algum vegetal seco. Enfim, um vinho decente, fiel à origem, mas pouco mais que isso. O contra-rótulo aponta um prazo de envelhecimento de 10 a 15 anos. Preciso de provar um Graves assim, modesto mas sólido, com uns bons anos de garrafa em cima, para aprender. Bebi-o com perna de peru assada.

6€.

14,5