domingo, 4 de dezembro de 2011

Julian Reynolds '2006

Alentejano de Arronches; o produtor tem presença na internet. Alicante Bouschet, Aragonês, Trincadeira e Syrah. Após desengace total, as uvas fermentaram em balseiros Seguin Moreau, sendo que parte do lote estagiou posteriormente em barricas da mesma tanoaria durante 12 meses. Isto conforme a ficha técnica que o produtor disponibiliza aqui.

Este é fácil de dizer: generosos frutos silvestres, vermelhos e pretos, maduros, sobre fundo de chocolate especiado. Passas e compotas, não encontrei. Madeira sim, mas só para temperar. Não é um vinho gordo, longe disso. Mas a firmeza, a frescura, a boa concentração de sabores que apresenta são suficientes para convencer. O final, mediano, fez-me lembrar papaia.

Enfim, ou o percebi mal ou este é um vinho que aparenta andar à procura de um estilo ainda pouco, mas felizmente cada vez mais fácil de encontrar na região de onde vem. E isto é louvável, e com as devidas afinações só pode prometer coisas boas. Vamos ver as próximas colheitas.

7€.

16