terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Quinta do Quetzal — Reserva '2008

Alentejano das proximidades da Vidigueira, foi elaborado a partir de Syrah (70%), Cabernet Sauvignon (15%) e Alicante Bouschet. O produtor tem presença na internet: aqui fica o respectivo enlace.

Da ficha técnica: As uvas (...) são arrefecidas até uma temperatura de 15ºC, depois são desengaçadas e ligeiramente esmagadas para dentro de um balseiro de carvalho francês. A fermentação ocorre durante 8 dias, a uma temperatura de 26ºC, com 4 ou 5 remontagens diárias (...) Após a fermentação alcoólica, o vinho é colocado em barricas de 225l, de carvalho francês, onde vai estagiar durante 12 meses.

Escuro e maduro, de perfil meridional, rico em manifestações de frutos negros doces, quase sumarentos, entremeados com notas de compota e especiarias. Bastante madeira — não pau, madeira, e bem integrada — trouxe ao conjunto tosta, caramelo e café. Mais curioso achei certo nítido traço de abacate que inicialmente pensei advir da barrica, mas não. Na boca, sem surpresa, revelou-se um vinho simples mas grande, intenso e muito composto, já com um mais que razoável nível de polimento e algum final. Novo-mundista q.b., sim.

Embora seja possível que venha a ganhar alguma coisa com uns anitos em garrafa, está mais que pronto a abrir e servir de imediato, sem arejamento de maior. Aliás, foi assim que bebemos esta garrafa, a acompanhar bifes grelhados e batatas fritas: comunhão feliz de coisas simples, mas não triviais.

A garrafa foi gentilmente cedida pelo produtor; o preço andará por volta dos 14 ou 15€.

16,5