sábado, 4 de fevereiro de 2012

Periquita '2011 (Branco)

A marca, parte do portfolio da José Maria da Fonseca (link), dispensa apresentações. Feito a partir de Moscatel de Setúbal, Viognier e Verdelho, 30% de cada, mais uns pós de Viosinho, fermentou a 18ºC e foi engarrafado quase de seguida, em Outubro de 2011.

Mais floral no nariz, marcado pelos traços distintivos do Moscatel. Na boca é essencialmente cítrico, de dimensões medianas. E o contraste entre o apresentado ao nariz e à boca funciona. Apesar do binómio frescura/intensidade se apresentar na proporção adequada, creio que o conjunto só ganharia se houvesse um pouco mais dos dois. Bebeu-se com robalo assado em sal grosso.

A garrafa foi enviada pelo produtor. O preço rondará os 4€. Mais que a RQP decente, louvo-lhe o perfil diferenciado. Se o tinto também estiver assim. . .

15