quinta-feira, 7 de junho de 2012

Casa da Passarela — Reserva '2008

Este vem do sopé da Serra da Estrela, de Passarela, Lagarinhos, Gouveia. Lê-se-lhe no contra-rótulo que "tem como base a selecção de duas vinhas únicas (...) sendo o encepamento destas duas vinhas constituído por três castas: Touriga Nacional, Alfrocheiro e Jaen". Li algures que estagiou em barricas de carvalho francês e americano, e aposto que o estágio foi leve porque a barrica, que se encontra se procurarmos por ela, nem por um momento mostra qualquer vontade de protagonismo. Este vinho estará um degrau ou dois acima deste no portfolio do produtor.

Primeiro dia, vertido directamente da garrafa, aberta com mais ou menos meia hora de antecedência e depois tapada com a rolha virada ao contrário: generoso na fruta, com ameixas acompanhadas do cheiro a violetas que é comum encontrar-se nos vinhos com boa quantidade de Touriga Nacional. Cremoso e sumarento, de taninos finos mas nervosos, aparentou estar a pedir tempo para abrir. Bebi-o com coelho arranjado no panelão e risotto de cogumelos shiitake, aromatizado com queijo picante da Beira Baixa.

Segundo dia, ao almoço, após ter pernoitado no frigorífico apenas com a própria rolha a servir de vedante, a acompanhar uma omelete de espargos montada numa fina capa de maionese sobre uns bocadinhos de pão Prokorn, confirmou o prometido na noite anterior. Amplo, fresco e cheio de vida, com um final surpreendente, longo e muito limpo. Tal como o produtor dá a entender no seu sítio da internet, é um Dão de contornos modernos, polido e indubitavelmente versátil.

5€.

16,5