sábado, 30 de junho de 2012

Fattoria Petriolo — Chianti '2009

Este vem da Azienda Agricola Petriolo, de Rignano sull'Arno, perto de Florença. Sobre a sua elaboração, não encontrei nada de concreto, cenário habitual quando perante estrangeiros manhosos. De qualquer forma, traz a indicação DOCG, logo será composto por pelo menos 70% de Sangiovese, sendo que provavelmente levará uma quantidade não negligenciável de Canaiolo, para temperar, e sabe-se lá que mais. Afirmo isto recordando que o lote clássico moderno de Ricasoli consiste em 70% de Sangiovese, 15% de Canaiolo, 10% de Malvasia branca e o resto de outras uvas locais, e assumindo que, em definitivo, este vinho não me soube a varietal, o que vale o que vale: não sou especialista em Chianti (cada vez mais acho que em nada, na vida, quanto mais em Chianti).

Cor granada. Cereja amarga e violetas, acima de tudo, especiarias e madeira velha a compor. Talvez um pouco de baunilha, pele também. Vinho de perfil clássico, morno e especiado, com acidez no limiar do suficiente para não deixar o conjunto tornar-se chocho. Apesar do corpo delgado, não mostrou qualquer tipo de desequilíbrio evidente, fosse picor, amargor ou falha de integração alcoólica (neste ponto, os seus 12,5% de volume terão ajudado). Como se espera dos exemplares do género, mostrou o seu melhor na boca, depois de umas garfadas. Terminou curto e um pouco adstringente. Lê-se no seu contra-rótulo que foi feito na tradição toscana di buona beva e felice connubio. E, de facto, é um vinho interessante, que não só se bebe bem como se revela bastante amigo da mesa, desde que não seja emparceirado com coisas demasiado robustas.

5€.

15