terça-feira, 10 de julho de 2012

José de Sousa '2010

Alentejano de Reguengos de Monsaraz, foi feito com uvas Grand Noir (45%), Trincadeira (35%) e Aragonês, provenientes dos solos graníticos da Herdade do Monte da Ribeira. A respeito da sua vinificação, diz a ficha técnica que "pequena parte" fermentou em potes de barro, à antiga Romana, tendo o restante sofrido tratamento mais ortodoxo, pelo menos nos dias de hoje, em cubas de inox, a temperatura controlada. 30% do lote final passou o estágio de 8 meses que antecedeu o engarrafamento em barricas novas de carvalho americano e francês; o demais, em madeira de um ano.

Evidente tentativa de perfil fresco, porventura mais natural noutras latitudes e/ou altitudes, mostrou, ainda assim, alguma boa fruta, essencialmente preta, secundada por notas de passas, folha de tabaco e especiarias. Já a noite ia longa quando, mais ao fundo do palato médio e no fim de boca, cacau e café. Presença firme, mas algo delicada, deu-se melhor com umas codornizes grelhadas que com a feijoada explosiva com que inicialmente o pensámos ligar.

A garrafa foi enviada pelo produtor, que recomenda um preço de 7,49€.

15